fbpx
Pular para o conteúdo
Opção Dinheiro

EUA e G7 colocam criptomoedas nas sanções contra a Rússia

A Casa Branca dos EUA e o grupo G7 mais industrializado do mundo emitiram nesta sexta-feira (11) novas sanções coletivas contra a Rússia que incluem criptomoedas pela primeira vez.

Essa postura decorre de preocupações de que bilionários russos e o governo usem criptomoedas para escapar da turbulência financeira.

Leia também: 

Na semana passada, o Departamento do Tesouro dos EUA pediu às empresas do setor dos Emirados Árabes Unidos que permanecessem vigilantes depois de receberem vários pedidos para liquidar bilhões de dólares nas últimas semanas.

“Estamos comprometidos em tomar medidas para melhor detectar e impedir qualquer atividade ilegal e imporemos custos aos russos que usam ilegalmente ativos digitais para aumentar e transferir riqueza de acordo com nossos procedimentos nacionais”, dizia o comunicado coletivo.

Ainda assim, para especialistas, é improvável que a Rússia use de criptomoedas para fugir das sanções.

Segundo o diretor da Blockchain Association nos Estados Unidos, Jake Chervinsky, esse mercado não têm capacidade suficiente para serem adequáveis com a economia da Rússia.