fbpx
Pular para o conteúdo
Opção Dinheiro

Como organizar as finanças pessoais?

Organizar as finanças  de forma inteligente, fazendo com que sobre mais dinheiro no final do mês é a grande dificuldade  presente na vida das famílias brasileiras.  Se você não tem uma vida financeira organizada e disciplinada, corre o risco de comprar além do que pode pagar, atrasar as contas e isso acaba virando uma bola de neve e você acaba com o nome negativado. Para fugir desse tipo de situação, confira a seguir os passos de como organizar as suas finanças pessoais!

 

Fazer um diagnóstico

Muita pessoas se perdem na hora de fazer o equilíbrio financeiro, justamente por não terem um controle do quanto ganham e do quanto  gastam. O primeiro passo  para começar a organização da sua vida financeira é começar a anotar as suas receitas e as suas despesas. Se a diferença entre o quanto você ganha e o quanto você gasta for negativa, é sinal de que as suas finanças não vão bem. Para isso anote todos os seus ganhos e todos os seus gastos bem detalhadamente em um papel ou uma planilha. Ao identificar os seus principais gastos, você poderá decidir onde começará a cortar despesas.

Para te auxiliar você pode usar um aplicativo de controle financeiro.  Contar com a ajuda de um aplicativo de controle financeiro é essencial para quem quer aprender a organizar as finanças pessoais. A ferramenta ajuda a saber quais são suas receitas e despesas, onde estão seus maiores gastos e é útil também para planejar o quanto deseja gastar em cada categoria do orçamento no mês seguinte.

 

Criar um orçamento

Depois de fazer um diagnóstico, o próximo passo que você precisa fazer para organizar as finanças pessoais é criar um orçamento. Para isso, é necessário você analisar os seus gastos fixos, como aluguel ou prestação do carro, que possuem sempre o mesmo valor e tambem analisar os gastos variáveis, como conta de energia e de água, que mudam conforme o consumo

Assim como fazem os governos e as empresas, você deve criar um orçamento com a destinação das suas receitas. Por exemplo, você pode estabelecer que os seus gastos fixos não podem ultrapassar 50% da sua renda. Você pode também estipular metas de redução dos gastos variáveis por meio de economia de água, energia e telefone.

 

Priorizar pagamentos que tenham juros altos

Se a sua vida financeira está descontrolada e você não possui todo o dinheiro necessário para quitár as dividas, priorize o pagamento das contas que possuem os juros mais altos, como o cheque especial e o cartão de crédito. De certa  forma, podemos dizer que o juros é o “custo do dinheiro”. Logo, se evita pagar juros, de certa forma você economiza.

 

Livre-se das dívidas

Não empurre as dívidas com a barriga. Coloque tudo o que está devendo no papel e defina um prazo para quitação dos valores. Evite a qualquer custo dívidas caras, como cheque especial e rotativo do cartão de crédito. Organizar as finanças pessoais é essencial para não criar outros endividamentos.

 

Mudar hábitos

Para fechar o mês  sempre no “azul”, tenha em mente que você e sua família precisarão fazer alguns ajustes nos gastos e, provavelmente, mudar alguns hábitos. Por exemplo, jantar em restaurantes, ir ao cinema e fazer compras todo mês são algumas atividades que poderão se tornar menos frequentes. Para evitar frustrações, busque explicar a situação e fazer um acordo com os familiares para que todos se unam para conquistar o equilíbrio financeiro. Em alguns casos, substituir programas pagos por atividades gratuitas pode ser uma forma de compensar eventuais sacrifícios temporários.

 

Fazer compras programadas

Depois de aprender a como organizar as finanças, não significa que você e seus familiares não poderão mais comprar o que desejam. Na verdade, vocês devem refletir se a compra é realmente por necessidade ou por modismo, para buscar algum “status” ou impulso . Sempre que possível, tome a decisão com critérios racionais e não emocionais. Busque se programar para comprar determinado bem. Assim, você não se endividará para adquirir o produto ou o serviço. Ao juntar o dinheiro para comprar à vista, você terá maior poder de barganha na hora de fazer a aquisição.

 

Controle os gastos no cartão de crédito

O cartão de crédito pode ser um dos grandes inimigos da vida financeira saudável. Use-o com sabedoria dando preferência a realizar apenas compras à vista, checando o saldo a cada 10 dias e pagando sempre a fatura integral.

 

Criar uma reserva de emergência

Um passo extremamente importante no processo de como organizar as finançase até mesmo para alcançar a tão sonhada liberdade financeira é criar uma reserva de emergência. Depois de quitar o que deve, você tem que guardar uma porcentagem da sua fonte de renda, em torno de 10% por mês, para criar uma reserva para gastos inesperados, como saúde, problemas com o carro etc. Recomenda-se deixar esse dinheiro economizado em uma aplicação financeira que tenha boa liquidez (facilidade para sacar o recurso), como a caderneta de poupança ou o Tesouro Direto.

 

Investir em educação financeira

Para você aprender realmente a como organizar as finanças, deve investir tempo e dinheiro em educação financeira. Como sabemos, o ensino convencional no Brasil deixa muito a desejar quando o assunto é finanças. Temas como juros, inflação, investimentos e psicologia de consumo só são estudados em cursos especializados, como Contabilidade, Economia e Administração. Ainda assim, existem hoje em dia vários cursos e livros sobre educação financeira dedicados a leigos na área.

Tenha em mente que, além de aprender a ganhar dinheiro, você precisará saber como usá-lo de maneira adequada.

 

Fazer investimentos

Depois de quitar as suas dívidas, chegar a um orçamento equilibrado e buscar conhecimentos de educação financeira, você já poderá pensar em investir uma parcela da sua renda. Muitas pessoas definem os chamados objetivos financeiros, como a compra de uma casa própria ou a aposentadoria, e fazem investimentos para alcançá-los. Hoje em dia, o mercado financeiro dispõe de diversos produtos, de acordo com o perfil do investidor, que pode ser conservador, moderado ou agressivo. Seja qual for o seu caso, não deixe de pensar no seu futuro.


Veja tambem: Os 2 Melhores aplicativos de finanças pessoais para 2020